REDES
Processo de libertação da faixa dos 700 MHz iniciado em Sines

Processo de libertação da faixa dos 700 MHz iniciado em Sines

No seguimento do projeto piloto realizado no emissor de Odivelas em 2019, foi dado início à migração dos serviços de TDT da faixa dos 694-790 MHz para a dos 470-694 MHz, com o âmbito de libertar a frequência para serviços 5G

Segundo a Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom), o emissor de Sines muda dia a frequência de emissão dos serviços de televisão digital terrestre (TDT) no dia 7 de fevereiro, passando do canal 56 para o 43. 

Este é o primeiro de 20 emissores a fazer esta migração no Sul, que incluem todos os do Algarve, alguns do Alentejo e o emissor de Sines, no distrito de Setúbal. O processo continuará de forma progressiva para norte, estando prevista a sua conclusão no final de junho deste ano.

A Anacom relembra que não será necessário substituir ou reorientar a antena, trocar a TV ou descodificador, ou subscrever serviços de televisão paga. A entidade alerta, no entanto, que as instalações mono-canal dos condomínios, que poderão ter de ser alteradas.

A conclusão dos procedimentos de atribuição de licenças 5G será entre junho e agosto de 2020, de acordo com a previsão da Autoridade Nacional de Comunicações.

A migração está a decorrer no âmbito da decisão 2017/899 do Parlamento Europeu relativa à utilização da faixa de frequências de 470-790 MHz na União Europeia, segundo a qual os Estados-Membros devem proceder à disponibilização da faixa de 694-790 MHz para serviços de comunicações 5G até 30 de junho de 2020.

 

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.