SMART CITIES
Metro do Porto vai controlar validação de títulos

Metro do Porto vai controlar validação de títulos

A Hitachi Consulting vai testar uma solução de controlo de validação de títulos de transporte sem barreiras físicas. É um projeto piloto resultado de um concurso ganho pela consultora

O Metro do Porto vai ser o local para testar a solução de controlo de clientes não portadores de título de transporte válido, sem recurso a barreiras físicas. Trata-se de um projeto desenvolvido pela equipa portuguesa da Hitachi Consulting, no âmbito de um concurso de ideias de inovação divulgado pela Inocrowd.

A ideia é reduzir o número de passageiros sem título de transporte ou com título inválido, e apoiar os agentes de fiscalização. O Metro do Porto não tem barreiras físicas para controlo de títulos de transporte nos acessos às estações, confiando-se na voluntariedade das pessoas em adquirirem títulos e validarem-nos corretamente. “De forma a evitar a perda de receita”, é preciso perceber as dinâmicas dos passageiros e identificar comportamentos indevidos.

A Hitachi Consulting propõe-se a solucionar o problema do uso indevido do Metro através de sensores LIDAR, que detetam “ações, movimentos e direções dos utilizadores do serviço de transporte, no seu percurso de acesso ao Metro, sem invadir a privacidade”.

Jorge Antunes, Diretor de Desenvolvimento do Negócio para a região EMEA da consultora, explica que “a Hitachi Consulting tem uma experiência acumulada nesta área, com casos de sucesso semelhantes e em locais comerciais, ajudando na gestão dos espaços para efeitos de segurança ou rentabilidade. No Metro do Porto, o sistema de sensores LIDAR irá permitir controlar o número de pessoas que acede ao Metro e com título de transporte válido, detetar as situações irregulares (infratores) e apoiar os agentes de fiscalização no acompanhamento dos infratores”. “Estes sensores permitem-nos fazer esta deteção sem identificar o indivíduo, cumprindo todos os requisitos do Regulamento Geral de Proteção de Dados”, acrescenta.

Soraya Gadit, CEO da plataforma Inocrowd, afirma que “encontrar uma solução para o Metro do Porto, para um problema de controlo de acesso de clientes sem título de transporte ou sem título de transporte válido, respeitando o RGPD, mantendo a arquitetura de conceção aberta do Metro do Porto, desde que foi projetado em 2000, e o conceito inovador de acessibilidade sem barreiras, foi um grande desafio", ganho pela Hitachi Consulting.

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.