SMART CITIES
Torre Vedras discute medidas face às mudanças climáticas

Torre Vedras discute medidas face às mudanças climáticas

Na tarde do passado dia 24 de outubro, Dia Internacional contra as Alterações Climáticas, realizou-se uma sessão do Conselho Local de Adaptação às Alterações Climáticas do Município de Torres Vedras com vista a validar a estratégia local de Adaptação às Alterações Climáticas, bem como discutir medidas e ações a incluir no Plano Municipal de Adaptação às Alterações Climáticas

Na tarde do passado dia 24 de outubro (Dia Internacional contra as Alterações Climáticas) realizou-se, no Centro de Educação Ambiental de Torres Vedras, uma sessão do Conselho Local de Adaptação às Alterações Climáticas do Município de Torres Vedras.

Essa sessão teve como objetivo validar a estratégia local de Adaptação às Alterações Climáticas, bem como discutir medidas e ações a incluir no Plano Municipal de Adaptação às Alterações Climáticas de Torres Vedras, o qual está em elaboração no âmbito do projeto “Oeste Adapta”.

De referir que este projeto surgiu na sequência de uma candidatura efetuada ao EEAGrants, liderada pela Comunidade Intermunicipal do Oeste (OesteCim), sendo que o mesmo conta com a colaboração técnica do CEDRU - Centro de Estudos e Desenvolvimento Regional e Urbano, Lda, que tem coordenado os trabalhos de elaboração dos 12 Planos Municipais de Adaptação às Alterações Climáticas da região Oeste. O “Oeste Adapta” tem uma duração de 24 meses, prevendo-se a sua conclusão em janeiro de 2023.

Na sessão do Conselho Local de Adaptação às Alterações Climáticas do Município de Torres Vedras do passado dia 24 de outubro participaram cerca de 50 elementos, representando diversas entidades públicas e privadas (como juntas de freguesia, corpos de bombeiros, Guarda Nacional Republicana, Associação Portuguesa do Ambiente, empresas e associações agrícolas, empresas das áreas da restauração e hotelaria, entidades gestoras de infraestruturas e entidades municipais).

A abertura da sessão esteve a cargo da presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, Laura Rodrigues, que, na sua intervenção, frisou a importância de se contribuir, na atividade que se estava a iniciar, para a cocriação de uma estratégia que permita tornar o território do concelho de Torres Vedras resiliente e verdadeiramente adaptado ao fenómeno das Alterações Climáticas. Laura Rodrigues aproveitou ainda a ocasião para anunciar que será criado muito em breve um Conselho Municipal de Ação Climática, que irá trabalhar as Alterações Climáticas de forma transversal com todos os atores locais.

Seguidamente usou da palavra o secretário executivo da OesteCim, Paulo Simões, que contextualizou o projeto “Oeste Adapta”, referindo a sua importância relativamente ao cumprimento das responsabilidades das autarquias locais identificadas na Lei de Bases do Clima. Na sua alocução, Paulo Simões referiu também o papel pioneiro que o Município de Torres Vedras teve na região ao nível da Ação Climática, o que está relacionado com a elaboração da sua Estratégia Municipal de Adaptação às Alterações Climáticas.

Ainda na primeira parte da sessão, Heitor Gomes (do CEDRU) apresentou a metodologia de elaboração do Plano Municipal de Adaptação às Alterações Climáticas de Torres Vedras e identificou impactos das Alterações Climáticas no território do concelho de Torres Vedras. Seguiram-se apresentações levadas a cabo por duas técnicas da Câmara Municipal de Torres Vedras (Carla Ribeiro e Raquel Lopes), nas quais se procedeu à identificação da sensibilidade e vulnerabilidades climáticas que levaram à criação de uma proposta de delimitação de sete Territórios Vulneráveis Prioritários no concelho de Tores Vedras relacionados com as Alterações Climáticas.

Já na segunda parte da sessão, os participantes, distribuídos por cinco grupos de trabalho, dedicaram-se à análise daqueles Territórios Vulneráveis Prioritários e à identificação de medidas e ações consideradas essenciais à mitigação dos impactes causados pelos fenómenos climáticos em cada um desses territórios. As conclusões obtidas serão ponderadas no decurso da elaboração do Plano Municipal de Adaptação às Alterações Climáticas de Torres Vedras.

A sessão foi encerrada pela vereadora do Ambiente da Câmara Municipal de Torres Vedras, Dulcineia Ramos, que aproveitou para agradecer a presença e o empenho de todos os presentes, tendo expressado o desejo de retomar brevemente o contacto, no âmbito do Conselho Municipal de Ação Climática.

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.