EDIFÍCIOS
APFM destaca o papel do Facility Management no combate ao COVID-19

APFM destaca o papel do Facility Management no combate ao COVID-19

A Associação Portuguesa de Facility Management lançou recentemente um guia que detalha de que forma os facility managers e prestadores de serviços na área podem ajudar a mitigar a propagação do COVID-19 nos espaços e manter o funcionamento de sistemas críticos durante este período

APFM (Associação Portuguesa de Facility Management) destaca o papel fundamental do Facility Manager e das empresas de Facility Services perante os atuais desafios criados pelo COVID-19 na origem da pandemia que afeta hoje o mundo inteiro. Neste sentido, a atividade dos Facility Managers e das empresas de Facility Services é fundamental em três pontos essenciais:

  • Mitigar a propagação do vírus;
  • Proteger colaboradores e utentes dos espaços; 
  • Manter as operações críticas em funcionamento com o mínimo de impacto possível.

Perante a urgência desta situação inédita, a APFM recomenda a promoção de dinamização de iniciativas relacionadas com os planos de contingência necessários a serem implementados pelas organizações, assim como a criação de fóruns de discussão para partilha das iniciativas e procedimentos internos, incluindo a adaptação às inúmeras orientações e legislação excecional.

A Associação Portuguesa de Facility Management considera ainda ser premente compreender o impacto na prestação dos serviços, nomeadamente o reforço de atividades críticas em detrimento de outras que podem ser atrasadas ou a proteção das equipas dos prestadores de serviço (entre outros temas), bem como reforçar o contacto entre clientes e prestadores de serviços, para que sejam criadas soluções a partir da sinergia entre ambos.

A APFM salienta que a partilha de iniciativas que ajudem os profissionais de FM será um forte contributo para fazer face à atual pandemia, reduzindo os riscos de saúde para as pessoas que frequentam diariamente espaços e edifícios, assegurando ao mesmo tempo o menor impacto possível nos negócios para que não se coloquem postos de trabalho em risco.

Miguel Agostinho, CEO da APFM, sublinha que “é fundamental envolver e escutar a comunidade do FM nesta questão, pois através da participação de todos e da partilha de experiências e boas práticas será possível encontrarmos soluções sobre os tópicos que realmente importam neste momento, e que também nos poderão abrir portas mais rapidamente em situações futuras”. Nesse sentido, o responsável considera ser “essencial a utilização de ferramentas e redes de trabalho online, nomeadamente o LinkedIn, sendo a maior das redes profissionais utilizada pela APFM para dar conta da sua atividade a par e passo e para solicitar o maior contributo possível de todos os envolvidos na comunidade do Facility Management”.

A APFM disponibiliza ainda um guia online sobre como estar melhor preparado para o COVID-19 e solicita que a comunidade FM se associe a este movimento através do email.

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.