ENERGIAS
Schneider Electric reforça objetivos de sustentabilidade

Schneider Electric reforça objetivos de sustentabilidade

Na conferência COP24 da ONU, realizada recentemente na Polónia, a empresa reforçou o compromisso de se converter num emissor neutro de carbono até 2030, utilizando soluções que vão ajudar a acelerar a transição para uma economia de baixo teor de carbono

Em 2015, na véspera da COP21, a Schneider Electric anunciou o plano de se converter num emissor neutro de carbono até 2030. Na COP24, , recentemente em Katowice (Polónia), entre os dias 3 e 14 de dezembro, a Schneider intensificou os seus objetivos e reforçou o compromisso de combater as alterações climáticas, com base em três iniciativas complementares:

 

  • Antes de 2020: cumprir os 21 novos compromissos do barómetro Impacto de Sustentabilidade da Schneider Electric para o período 2018-2020; descrever uma trajetória específica baseada na suposição de que o planeta ultrapassará o limite de aquecimento de 2ºC em 2050 e validá-la através da iniciativa Science Based Targets, assinada pelo Grupo em 2016.
  • Garantir que as suas fábricas e instalações sejam emissoras neutras de carbono até 2030, num ecossistema industrial coeso, incluindo tanto fornecedores como clientes. Para atingir esta meta, o Grupo vai quantificar as emissões de carbono poupadas pelos seus clientes graças às soluções EcoStruxure; vai passar a utilizar energia 100% renovável, 100% das embalagens serão recicláveis ou reutilizáveis e serão recuperados 100% dos desperdícios industriais; e duplicará a sua produtividade energética em relação a 2005.
  • A partir de hoje e até 2050: reduzir as emissões de carbono de alcance 1 e alcance 2 em mais de 50%, em relação a 2015, de acordo com os princípios da iniciativa Science Based Targets.

 

“A emergência climática está a aumentar e estão a surgir novos atores para abordar este problema. O Acordo de Paris, assinado há três anos, trouxe-nos mais informação sobre o que está em risco. Agora estamos num ponto de viragem para limitar o aquecimento global a menos de 2ºC acima dos níveis pré-industriais e, dessa forma, evitar um desastre ecológico maior”, assegurou Gilles Vermot Desroches, Sustainability Senior VP da Schneider Electric.

 

Um futuro sustentável graças à eficiência energética

“As decisões que tomamos agora são fundamentais para garantir um mundo seguro e sustentável para todos, tanto no presente como no futuro. Na Schneider Electric, acreditamos que, nos dias de hoje, combinar a sustentabilidade e a inovação é possível tecnologicamente," referiu Vermot Desroches. "A COP24 foi, para nós, uma oportunidade de demonstrarmos a nossa contribuição através de soluções que realmente ajudam a lutar contra as alterações climáticas, e mostrar como podemos ajudar a cumprir os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas”.

O que é bom para o clima, é bom para a economia. As soluções da Schneider Electric ajudam a acelerar a transição para uma economia baixa em carbono, oferecendo numerosas oportunidades, desde o crescimento sustentável até à criação de emprego, passando pela melhoria da saúde pública, entre outros benefícios. Um grande número de projetos da Schneider Electric, realizados na Polónia, demonstram isso mesmo:

 

  • Em 2017, a Schneider Electric concluiu a atualização da distribuição elétrica da fábrica de vidro Saint Gobain, em Dabrowa Górnicza. A substituição e otimização dos transformadores, graças ao EcoStruxure Power Consulting Services, levaram a uma redução de 16% nas perdas de energia (OPEX) em 2018, para além de uma redução de 30% nos gastos com investimento.
  • A Schneider Electric também equipou o Centro de Congressos Internacionais de Katowice – onde se realizou a COP24 – e a Sala de Concertos da Orquestra Sinfónica da Rádio Nacional Polaca – onde se celebrou o concerto inaugural – com sistemas de gestão da energia de edifícios, que reduziram significativamente o consumo de energia, sem prejudicar o conforto dos ocupantes.

 

Enfrentar a pobreza energética e a emergência climática

O acesso à energia é um direito humano fundamental. A luta contra as alterações climáticas não será eficaz se as necessidades dos 2.3 mil mlhões de pessoas que têm acesso limitado à energia não forem tidas em conta. É por este motivo que a Schneider Electric promove ativamente o acesso universal à energia sustentável. Nos países desenvolvidos, isto significa combater a pobreza energética, que acontece quando alguém não consegue aquecer a sua habitação por um preço aceitável.

Na COP24, a Fundação Schneider Electric, sob a tutela da Fundação de França, em colaboração com a organização de empreendedorismo social Ashoka, reforçou o seu compromisso de enfrentar a pobreza energética na Europa, apresentando um novo convite para apresentação de projetos para 2019.

A mudança climática é outro tema essencial, uma vez que muitas pessoas já se viram forçadas a abandonar os seus lares devido a desastres naturais extremos. Estas situações exigem soluções de acesso a energia que sejam móveis, limpas, fiáveis e acessíveis. Na COP24, a Schneider Electric apresentou a sua solução Villaya Emergency, para um acesso facilitado à energia em situações de emergência. Esta solução de microrede solar está pronta para ser utilizada em qualquer situação, graças a um sistema que combina as tecnologias da Schneider Electric e a experiência de startups inovadoras. A solução completa é instalada num contentor standard, para possibilitar o transporte ou realocação fáceis para qualquer parte do mundo.

 

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.