INOVA
Juul Labs entra no mercado português em Outubro

Juul Labs entra no mercado português em Outubro

A empresa de e-cigarettes apresenta-se como alternativa aos cigarros tradicionais, com a missão de “melhorar a vida dos fumadores adultos” e, eventualmente, combater a dependência da nicotina

Em Portugal há 1,6 milhões de fumadores, de acordo com dados da Direção-Geral de Saúde, e todos os anos cerca de 10% das mortes são atribuídas a doenças relacionadas com o tabaco, segundo o Euromonitor Tabaco Portugal. Um inquérito da GFK a 2.204 fumadores concluiu também que 38% dos fumadores adultos nunca conseguiu deixar de fumar e 17% nunca o tentou, mas fá-lo-ia se “houvesse alternativas melhores do que as existentes”, como as pastilhas de nicotina.

Apresentando-se como uma alternativa aos cigarros de combustão, os cigarros eletrónicos Juul são um sistema fechado com cápsulas que, segundo a Juul, não podem ser adulteradas. As cápsulas não contêm tabaco e o sistema não envolve combustão, simulando a sensação de fumar e permitindo o consumo de nicotina sem inalação dos agentes nocivos associados aos cigarros tradicionais.

“O tabaco é responsável por 10% de todas as mortes em Portugal todos os anos”, refere Nelson Patrício, Diretor Geral da Juul Labs em Portugal. “A nossa missão é melhorar a vida dos fumadores adultos, eliminando os cigarros. O lançamento da Juul em Portugal, um país com mais de 1,6 milhões de fumadores adultos, é um passo importante para cumprirmos essa meta”.

Em resposta à polémica relacionada com o uso por parte de adolescentes nos Estados Unidos, a Juul apresenta-se em Portugal como um produto direccionado exclusivamente para “fumadores adultos que procurem mudar”, realçando que nenhum não-fumador o deve experimentar. Para prevenir o acesso por parte de menores, e restringir a procura a atuais fumadores, a Juul afirma estar a tomar medidas rigorosas na sua entrada no mercado, incluindo ausência das redes sociais, publicidade exclusivamente testemunhal, controlo apertado dos pontos de vendas e auditorias externas dos mesmos.

Em conformidade com a diretiva de produtos de tabaco da União Europeia (UE) relativamente à concentração máxima de nicotina (20mg/ml), a Juul venderá dois tipos de cápsulas com diferentes concentrações — uma com 9 mg/ml e outra com 18 mg/ml. A concentração mais elevada tem o propósito de oferecer aos fumadores um nível de saciação equivalente ao do tabaco, tendo posteriormente a opção de reduzir o consumo.

Ainda não disponível em Portugal, o modelo C1 permite também o emparelhamento com uma app móvel para monitorizar o consumo ao longo do tempo, ajudando utilizadores que procurem combater a dependência de nicotina a monitorizar o seu progresso.

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.