INOVA
Philips expande portfólio de monitorização de pacientes de alto risco

Philips expande portfólio de monitorização de pacientes de alto risco

A Philips anunciou uma parceira com a BioIntelliSence para integrar os seus sensores multiparâmetro, que ajudam na monitorização de várias doenças crónicas para os médicos rastrearem remotamente os principais sintomas

A Philips anunciou a colaboração estratégica com a BioIntelliSense, uma empresa de monitorização de saúde e inteligência clínica, para integrar o seu dispositivo médico BioSticker  na oferta de monitorização remota de pacientes (RPM) da Philips, que auxilia na monitorização de pacientes em risco transferidos para hospitalização domiciliária. Com a introdução de sensores multiparâmetros, as soluções da Philips podem melhorar a forma como os médicos monitorizam populações de pacientes que vivem com doenças crónicas – incluindo diabetes, cancro, insuficiência cardíaca congestiva, entre outras – nas suas casas com monitorização passiva dos principais sinais vitais, biometria fisiológica e sintomas, através de um patch discreto e wearable que monitoriza até 30 dias.

A monitorização remota de pacientes e os programas clínicos habilitados para telessaúde oferecem às equipas de assistência uma forma sustentável e escalável de gerir populações de pacientes com doenças crónicas ou complexas em casa e desempenham um papel fundamental no apoio ao atendimento de pacientes com COVID-19 que não necessitam de hospitalização. Ao transmitir regularmente dados do paciente que podem fornecer informações críticas sobre a condição do paciente, esta solução permitirá às equipas de atendimento uma visão mais holística do paciente e a capacidade de intervir precocemente face a situações adversas ocorram. Com sensores de utilização única e tecnologia de propriedade do paciente no suporte à monitorização remota, as equipas de atendimento também podem ajudar a reduzir a necessidade de médicos e pacientes interagirem pessoalmente. 

“Com mais pacientes a interagir com os seus médicos a partir de casa e mais hospitais a desenvolver estratégias para uma relação virtual com os seus pacientes, a monitorização remota de pacientes é agora, mais do que nunca, uma ferramenta essencial”, refere Roy Jakobs, líder da área de negócio Connected Care e membro do Comité Executivo da Royal Philips. “Com base na liderança global da Philips em monitorização de pacientes, que inclui um vasto conjunto de soluções, plataformas e sensores avançados de monitorização, este é o exemplo mais recente da nossa capacidade de permitir uma recolha de dados mais perfeita e baseada em cloud em várias configurações, de casa ao hospital e no regresso a casa. Os dados do paciente, aliados à nossa tecnologia clinicamente diferenciada e líder em inteligência artificial, quantificam os dados em informação relevante para ajudar a detetar tendências de deterioração e apoiar ações de atendimento – tudo isto fora do hospital.”

 

Transferência de dados segura e sem fios dos principais sinais vitais

O BioSticker é um dispositivo médico de utilização único, 510k classe II, aprovado pela FDA, para permitir a monitorização passiva contínua a partir de casa com dados ao minuto através de um vasto conjunto de sinais vitais, biometria fisiológica e situações sintomáticas (temperatura corporal, frequência cardíaca em repouso, frequência respiratória em repouso, posição corporal, níveis de atividade, frequência da tosse) num único dispositivo durante trinta dias. Os sintomas, incluindo aqueles que estão diretamente associados à COVID-19, como temperatura e frequência respiratória, podem ser monitorizados remotamente nos casos confirmados de Coronavírus e também para os pacientes que não têm necessidade de ser hospitalizados, ou aqueles com suspeita de COVID-19. Para além da COVID-19, o dispositivo BioSticker ajudará a transformar a forma como os médicos monitorizam e gerem pacientes que vivem com doenças crónicas em casa.  

“Os sensores multiparâmetros são a próxima etapa da monitorização remota, especialmente no momento em que mais pacientes estão em contacto com os seus médicos a partir de casa”, refere James Mault, MD, fundador e diretor executivo da BioIntelliSense. “Os médicos precisam de monitorização de nível médico e conhecimento clínico algorítmico para exposição, sintomas e gestão da COVID-19. Acelerada pela crise da COVID-19, a prática da medicina tem sido irreversivelmente esclarecida quanto à segurança e eficácia do atendimento virtual. A Philips é líder na monitorização remota de pacientes, e estamos ansiosos para que a tecnologia BioIntelliSense desempenhe um papel essencial na simplificação e melhoria de resultados para pacientes e médicos.”

 

Healthcare Highways é a primeira a adotar o BioSticker como parte das soluções RPM da Philips 

A Healthcare Highways, fornecedora líder de planos de saúde e de redes de fornecedores de alto desempenho, gestão de benefícios de farmácias, gestão de saúde da população e administração de planos de benefícios, é a primeira a adotar o sensor BioSticker como parte do programa RPM (Monitorização Remota de Pacientes) da Philips nos EUA. Dos sete programas que serão implementados na Healthcare Highways, um focará especificamente a monitorização de pacientes com COVID-19. Os seis restantes estarão concentrados em condições em todo o espectro da acuidade, incluindo pacientes com insuficiência cardíaca congestiva, hipertensão, diabetes, substituição total da articulação, cancro e asma. O programa ajudará a Healthcare Highways a melhorar as perceções do estado de saúde do paciente em toda a sua rede de fornecedores.

“A Healthcare Highways foi criada com o objetivo de oferecer valor e acesso a cuidados de qualidade aos nossos membros. Trabalhamos em parceria com os nossos fornecedores para inovar no modelo de atendimento e consideramos a Monitorização Remota de Pacientes como a próxima fronteira de como os prestadores se vão conectar aos pacientes”, refere Creagh Milford, DO, MPH, Diretor Médico da Healthcare Highways e CEO da HighCare Health. “A COVID-19 enfatizou a necessidade de gestão proativa de atendimento. Os recursos estão sobrecarregados e, ao integrar um programa de RPM à tecnologia de biossensores, poderemos agregar mais valor à nossa base de membros, fornecedores e empregadores únicos, com o objetivo de estabelecer uma nova forma de prestar assistência.”

As soluções de monitorização remota de pacientes da Philips fazem parte do vasto portfólio de Gestão de Saúde da População da empresa , que fornece uma estratégia abrangente e proativa de prestação de serviços de saúde para conectar médicos, prestadores e pacientes para atendimento contínuo. Ao combinar a tecnologia e a gestão da população orientada a dados, com o conhecimento clínico e uma abordagem programática comprovada, a Philips oferece suporte a serviços de telessaúde para programas dentro e fora do hospital para fornecer atendimento conectado e centrado no paciente em todo o continuum da saúde.

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.