INOVA
Portugueses em isolamento já podem encomendar medicamentos

Portugueses em isolamento já podem encomendar medicamentos

No âmbito do movimento Tech4COVID19, as plataformas HomeMed, Senhas.pt e BetterNow disponibilizam agora um serviço que permite a entrega de medicamentos em casa dos utentes, dispensando a deslocação à farmácia e consequente risco de contágio

Após o anúncio das plataformas que permitem fazer consultas remotas, a HomeMed e a Senhas.pt juntam-se à BetterNow para oferecerem um serviço que integra também o processo de encomenda dos medicamentos na farmácia mais próxima. Esta solução vem complementar o projeto já desenvolvido no âmbito do movimento #tech4COVID19 e tem como objetivo apoiar aqueles que têm maior restrição de mobilidade e evitar ao máximo a deslocação de pessoas à farmácia.

As equipas desenharam uma plataforma para que fosse fácil de utilizar por qualquer pessoa. Desta forma, após realizar uma consulta de saúde online, através da aplicação da BetterNow, o utente será logo direcionado a plataforma da HomeMed e Senhas.pt, que estão a operar juntas, para escolher uma farmácia mais próxima e incluir o código de prescrição médica ou os medicamentos desejados. Os beneficiários desta jornada, podem ser aqueles que já realizaram a consulta online, ou as pessoas que já possuem uma prescrição, ou têm alguma necessidade de medicamentos ou produtos farmacêuticos para os quais não necessitam da prescrição para consumir, basta aceder diretamente a plataforma da Homemed em homemed.pt

A BetterNow está aberta à inscrição de médicos, registados na Ordem dos Médicos e com experiência em atendimento de pacientes, que possam dar este acompanhamento médico à distância aos milhares de portugueses que necessitam, ou para ajudarem a sensibilizar a população para as medidas de prevenção. Os voluntários que tenham disponibilidade poderão fazer as inscrições através do formulário. Assim como a Homemed disponibiliza o registo às farmácias para fazer parte dessa novidade.

O #tech4COVID19, criado por um grupo de fundadores da comunidade tecnológica portuguesa que pretende desenvolver soluções tecnológicas que ajudem a população a ultrapassar o desafio do COVID-19, tem em curso cerca de 30 projetos de combate ao vírus. Entre outros contam-se projetos para melhorar o rastreamento de redes de contágio, facilitar videochamadas entre médicos e doentes; criar uma rede de suporte a médicos e enfermeiros deslocados ou a pessoas que simplesmente necessitam de ajuda para ir às compras ou à farmácia; criar um chatbot para se tirarem dúvidas dos apoios concedidos pelo estado às empresas e às pessoas singulares; acelerar a compra de material hospitalar e lançar uma angariação de fundos para compra desse mesmo material; disseminar informação, recrutamento e coordenação de profissionais de saúde ou ainda criar um sistema que permita à população verificar sintomas sem necessidade de ir ao médico, são apenas alguns dos objetivos dos projetos. 

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.