INOVAÇÃO
Schneider Electric ultrapassa meta de sustentabilidade para 2018

Schneider Electric ultrapassa meta de sustentabilidade para 2018

A empresa mede trimestralmente o progresso do seu plano 2018-2020 com base em 21 fatores de sustentabilidade, tendo fechado o terceiro trimestre de 2018 com uma cotação de 5.25/10, um quarto de ponto acima da meta estabelecida

A Schneider Electric anuncia os seus resultados financeiros e não financeiros para o terceiro trimestre de 2018. A cada trimestre, a Schneider Electric publica os seus 21 indicadores do Impacto de Sustentabilidade, que medem o progresso dos seus principais compromissos de sustentabilidade para o período 2018-2020, em consonância com os objetivos da conferência COP 21 e das Nações Unidas. Com uma pontuação total de 5.25 em 10, no final de outubro de 2018, o Grupo superou o seu objetivo de 5 em 10 até ao final de 2018.

Gilles Vermot Desroches, Sustainability Senior VP da Schneider Electric, comentou:

“Estamos orgulhosos do progresso do Impacto de Sustentabilidade da Schneider Electric, que confirma o compromisso da empresa com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (SDGs, nas suas siglas em inglês) das Nações Unidas. Para além disso, os nossos esforços e o nosso progresso em direção à efetiva igualdade de género, um fator de forte atratividade para os nossos novos empregados, foi premiado pela Equileap, que posicionou a Schneider Electric como a 15ª empresa mais exemplar, num ranking de 3200 empresas, na aceleração do progresso em direção à igualdade de género.

"A isto devemos somar o facto de a Schneider Electric se ter unido à iniciativa Global Compact LEAD, das Nações Unidas, que reúne as empresas mais dedicadas aos Dez Princípios do Pacto Mundial das Nações Unidas. A Schneider Electric estará envolvida de forma ativa nas plataformas de ação sobre ‘Trabalho Digno na Cadeia de Abastecimento global’ e sobre ‘Estratégias para um Desenvolvimento resiliente e baixo em Carbono’.

 

Os destaques do trimestre

Clima

No indicador “Menos 100 milhões de toneladas métricas de CO2 emitidas pelos nossos clientes, graças às soluções EcoStruxure”, foram poupadas 31 milhões de toneladas métricas de CO2.

Graças ao EcoStruxure, a Schneider Electric ajuda os clientes de todo o mundo a reduzir as suas emissões. Este método de cálculo está projetado para se tornar num padrão comum, que diferencie as emissões poupadas nos mercados de renovação, das emissões poupadas nos novos mercados.

 

Economia circular

O indicador “100% de cartão e paletes para transporte feito com materiais reciclados ou certificados” atingiu 60% do seu objetivo. A utilização destes materiais aumentou de forma constante e melhorou a contribuição do Grupo para a economia circular.

 

Saúde e equidade

O indicador “100% dos trabalhadores com 12 horas de formação por ano, com 30% de formação digital” subiu para 33%. Quase 20 fábricas e centros de distribuição piloto ou utilizadores piloto começaram a utilizar este novo método de aprendizagem.

Os colaboradores destas instalações avaliaram positivamente a nova plataforma de formação digital, para aprender de forma autónoma e se prepararem para um futuro mais digital.

 

Ética

O indicador “5/100 pontos mais na pontuação média da avaliação ISO26000 dos nossos fornecedores estratégicos” aumentou 1.5 pontos, em relação a 2017. Segundo a ISO26000, a pontuação Ecovadis dos fornecedores estratégicos da Schneider Electric é fundamental para integrar a estratégia de desenvolvimento sustentável do Grupo, na sua cadeia de abastecimento.

Através desta estratégia, o Grupo pretende melhorar de forma constante a situação ambiental, ética, laboral e de direitos humanos de todos os seus fornecedores estratégicos. No terceiro trimestre, a pontuação média aumentou 1.5 pontos em relação à de 2017, atingindo os 52.6/100, uma das mais altas na classificação Ecovadis.

 

Desenvolvimento

O indicador “Faturação x4 do nosso programa de Acesso à Energia” continua a progredir em x1,33. O programa proporciona eletricidade a países como a Índia, Myanmar e Nigéria, graças a colaborações locais com operadores de microredes.

Simultaneamente, vários clientes comerciais e industriais continuam a equipar as suas instalações remotas e independentes da rede com sistemas de energia autónomos e iluminação de rua solar. Finalmente, foram assinadas novas colaborações na Índia, Nigéria e África ocidental para a distribuição de equipamento solar para habitações e microempresas.

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.