REDES
Reino Unido bane Huawei de rede 5G

Reino Unido bane Huawei de rede 5G

Numa semana de alta tensão entre o Reino Unido e a China sobre o futuro de Hong Kong, as operadoras britânicas estão agora proibidas de utilizar produtos da Huawei na rede 5G, e deverão remover outros equipamentos do fabricante já instalados em redes anteriores

O Reino Unido baniu a Huawei da sua rede 5G, revertendo uma decisão de janeiro que permitia a tecnologia da empresa chinesa com um papel limitado na construção da infraestrutura de próxima geração no país. 

As operadoras britânicas, como a BT e a Vodafone, têm até 2027 para remover os equipamentos Huawei das suas redes.

Na exata semana onde o Reino Unido e todos os seus aliados ocidentais endurecem posições face ao que consideram ser uma violação grosseira de um tratado internacional que garantia a independência judiciária em Hong Kong face a Pequim, o Reino Unido acabou por justificar a decisão de banir o fabricante chinês com uma justificação formal técnica.

 O ministro do digital e da cultura, Oliver Dowden, referiu que as sanções impostas pelos Estados Unidos em maio “mudaram significativamente” o cenário. “Dada a incerteza que isto cria na cadeia de fornecimento da Huawei, o Reino Unido não pode continuar confiante de que será possível garantir a segurança dos equipamentos 5G futuros”, explicou Dowden, citado pela CNN.

Esta decisão é uma vitória para o governo norte-americano que tem pressionado os aliados a excluir a Huawei das suas redes 5G. O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, declarou no mês passado que “a maré está a virar-se contra a Huawei, uma vez que cidadãos de todo o mundo estão a acordar para o perigo do estado de vigilância do Partido Comunista Chinês”. 

Por outro lado, o Reino Unido corre o risco de uma reação por parte da China, uma vez que o governo britânico procura novas oportunidades comerciais em todo o mundo após o Brexit e atrasará a implantação do 5G no país em pelo menos um ano. 

A campanha dos EUA contra a Huawei teve um sucesso limitado até as novas sanções de maio terem reduzido a capacidade da empresa de fabricar e obter chips semicondutores utilizando tecnologia norte-americana. 

Esta capacidade desencadeou outra revisão de segurança do Reino Unido sobre o envolvimento da empresa na rede britânica, levando à decisão desta terça-feira pelo Conselho de Segurança Nacional de ordenar a remoção por fases da sua tecnologia.

Independentemente das questões relacionadas com a segurança das redes com tecnologia chinesa, desde a decisão de janeiro do governo de sua majestade muito mudou no relacionamento entre os países ocidentais e Pequim, mesmo entre os países europeus com posições mais moderadas como a Alemanha; agenda militar chinesa no sudoeste asiático, quebra dos tratados de autogoverno de Hong Kong, e acusações de opacidade no tratamento da pandemia, estão a levar a progressivo afastamento do Ocidente face a China com consequências no relacionamento comercial.

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.