MOB
Novo programa de economia circular para a produção automóvel

Novo programa de economia circular para a produção automóvel

A Bosch lançou o programa Bosch eXchange para o recondicionamento de peças automóveis para motores de arranque e alternadores, requerendo menos material e energia do que a produção de peças novas

Atualmente, as alterações climáticas são o maior desafio da humanidade, e como tal um dos objetivos mais ambiciosos e perseguidos em todo o mundo é a descarbonização. Neste sentido, em 2020, a Bosch já atingiu a neutralidade climática nas suas 400 localizações em todo o Mundo. Além disso, no seu compromisso com as práticas de negócio sustentáveis, o programa Bosch Automative Aftermarket inclui produtos recondicionados o que contribui para economizar recursos e ajuda a proteger o meio ambiente, reduzindo as emissões de CO₂ para a atmosfera.  

Com o programa Bosch eXchange para motores de arranque e alternadores, a Bosch oferece uma solução ideal e económica para a reparação de todo o tipo de veículos. O programa é composto, principalmente, por produtos recondicionados em série, que cumprem os mesmos padrões das peças originais, passando por rigorosos testes de qualidade e funcionalidade.  Isto garante às oficinas mecânicas uma alternativa de elevada qualidade e fiabilidade, a preços mais baixos e para todas as reparações, tanto para automóveis de passageiros como para veículos comerciais. Tudo com a garantia da Bosch eXchange. Além disso, de forma a satisfazer as exigências das oficinas e dos seus clientes, esta gama é regularmente alargada.

 

Bosch eXchange: poupa recursos e respeita o meio ambiente

O Bosch eXchange não é apenas uma boa opção quando se trata de reparações de veículos mais económicas. O programa de peças de reposição é também uma alternativa viável no que diz respeito à proteção ambiental e climática. Em comparação com a produção de peças novas, o recondicionamento dos produtos requer menos material e energia. Assim, durante 2019, com os motores de arranque e alternadores recondicionados, a Bosch conseguiu diminuir o consumo de cerca de 2.700 toneladas de metais diferentes, o que se veio a traduzir num equivalente de CO₂ (CO₂e) de aproximadamente 7.400 Tm, ou seja, a quantidade que teria sido emitida pela produção de peças metálicas criadas do zero. O mesmo é dizer que seria necessária uma floresta com cerca de 590 mil árvores para absorver toda essa quantidade dee CO₂e.


 

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.