MOB
Volvo Cars reforça estratégia de sustentabilidade

Volvo Cars reforça estratégia de sustentabilidade

A Volvo Cars pretende, através da aplicação dos princípios da economia circular, conseguir atingir uma poupança anual de cerca de 98 milhões de euros e uma redução de 2,5 milhões de toneladas nas emissões de carbono a partir de 2025

A Volvo Cars pretende, através da aplicação dos princípios da economia circular, conseguir atingir uma poupança anual de cerca de 98 milhões de euros e uma redução de 2,5 milhões de toneladas nas emissões de carbono a partir de 2025.

A empresa já afirmou pretender tornar-se uma empresa circular até 2040. Para isso, a Volvo Cars criará não só circuitos fechados para os materiais que emitem maiores emissões (como o aço e o alumínio, por exemplo), como também programas de reaproveitamento, reparação, reutilização e recondicionamento de peças. 

“A Volvo Cars tem um dos planos ambientais mais ambiciosos da indústria automóvel. Se queremos atingir os nossos objetivos, teremos de ser capazes de utilizar os princípios da economia circular. Para isso será necessário repensar tudo aquilo que fazemos e como fazemos. Estamos inteiramente focados na integração da sustentabilidade na forma como pensamos e como trabalhamos enquanto empresa. Foi por isso que elevámos a sustentabilidade ao nível da segurança que tem uma importância histórica para a Volvo.”

Anders Kärrberg - Head of Global Sustainability - Volvo Cars

Com vista a tornar-se uma empresa circular, a Volvo Cars acredita que cada peça de um automóvel terá de ser desenhada, desenvolvida e produzida de modo a poder ser utilizada e posteriormente reutilizada, seja pela empresa ou pelos seus fornecedores. 

 

Ao focar-se na eficiência de recursos e tentando reter o valor criado em materiais e componentes pelo maior tempo possível durante o ciclo de vida, a Volvo Cars deseja otimizar o seu uso eliminando o desperdício no processo. Isso levará não só a poupanças significativas mas também a novas fontes de receita, o que reduzirá significativamente o seu impacto ambiental.

A empresa tem em vigor, há vários anos, um programa de reaproveitamento de peças, o qual permite obter importantes ganhos ambientais e financeiros reutilizando materiais e reduzindo emissões. O programa Volvo Cars Exchange System pretende restaurar as peças usadas às suas especificações originais. Estima-se que uma peça reaproveitada necessite até menos 85% de matérias primas e consuma até menos 80% de energia em comparação com uma peça nova.

Em 2020, cerca de 40.000 peças foram reaproveitadas o que permitiu uma redução na emissão de dióxido de carbono de cerca de 3.000 toneladas. Em 2025, a Volvo pretende duplicar a capacidade deste programa. Para assegurar que o material se mantém a circular, a empresa reciclou 95% do seu lixo de produção em 2020. Isso incluiu 176.000 toneladas de aço e uma redução de cerca de 640.000 toneladas de CO2

Em 2020, a Volvo Cars tornou-se membro da Ellen MacArthur Foundation, a maior rede mundial para a economia circular. 

“É com agrado que acolhemos o compromisso da Volvo Cars em desenhar, desenvolver e produzir os seus produtos para serem usados e reutilizados. É muito encorajador ver a ligação feita entre as soluções circulares, as estratégias de negócios e a redução das emissões de carbono. A economia circular oferece às empresas uma ferramenta para avaliarem a viabilidade do seu crescimento a longo prazo que seja capaz de beneficiar também a sociedade e o meio ambiente,” refere Joe Murphy - Network Lead - Ellen MacArthur Foundation.

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.