SMART CITIES
UE discute casos de sucesso de smart cities

UE discute casos de sucesso de smart cities

Durante a Semana Europeia de Regiões e Cidades, os três primeiros projetos de Cidades e Comunidades Inteligentes financiados pelo Programa de investigação e Inovação Horizon 2020 da União Europeia organizaram uma sessão conjunta para compartilhar um documento de políticas que resume as experiências e os conhecimentos adquiridos ao longo dos cinco anos de implementação de smart cities do projeto

Durante a Semana Europeia de Regiões e Cidades, os três primeiros projetos de Cidades e Comunidades Inteligentes – GrowSmarter, Remourban e Triangulum – financiados pelo Programa de investigação e Inovação Horizon 2020 da União Europeia, organizaram a sessão "From dream to reality: sharing experiences from leading European Smart Cities”, a qual contou com mais de 150 participantes participaram.

O objetivo desta sessão conjunta era apresentar os principais resultados e compartilhar as lições aprendidas ao longo de cinco anos de projetos smart city em diferentes regiões da Europa, com enfoque nos aspectos técnicos e políticos da criação de cidades inteligentes.

"As smart cities europeias fizeram um grande progresso desde que os nossos projetos começaram há cinco anos e adquirimos imensa experiência. Os projetos Remourban, Triangulum e GrowSmarter desenvolveram muitas da boas-práticas das cidades inteligentes e ganharam uma maior compreensão de como as políticas podem ser alteradas para apoiar o desenvolvimento de cidades inteligentes e sustentáveis e ajudar a ir ao encontro das metas climáticas locais e europeias", refere Gustaf Landahl, Project Coordinator da GrowSmarter.

Figuras políticas de cinco das “Lighthouse Cities” discutiram o que é necessário, a nível da UE, para facilitar uma futura replicação bem-sucedida dos projetos. O consenso geral deste painel foi de que o apoio europeu é vital para ajudar impulsionar iniciativas locais.

Os coordenadores dos três projetos partilharam os seus principais resultados nas áreas de energia, mobilidade e IT. Lisa Enarsson, da cidade de Estocolmo (GrowSmarter), por exemplo, demonstrou a capacidade de reduzir em 80% o consumo de energia de um edifício residencial construído na década de 1960 ao melhorar o isolamento, instalar janelas de quatro vidros e sistemas inteligentes de ventilação e gestão da água e resíduos. Miguel Ángel García Fuentes, coordenador do projeto Remourban, falou sobre mobilidade no contexto do trabalho feito pela cidade de Nottingham para implementar a maior frota de autocarros elétricos da Europa.

Os detalhes sobre o trabalho quotidiano realizado ao longo deste período foram fornecidos por seis site managers das várias cidades dos três projetos, que presentaram os os maiores sucessos e falhas dos seus locais de demonstração individuais. Entre outras vitórias, Gerd Seehuus, da cidade de Stavanger (Triangulum), demonstrou a enorme poupança de energia alcançada com o desenvolvimento de uma central de energia 100% renovável que agora aquece (e arrefece) três prédios administrativos, bem como a piscina pública da cidade – o correspondente a uma poupança de mais de 1000 toneladas de CO2 desde sua implementação em 2017.

Como resultado principal desta sessão conjunta da GrowSmarter, Remourban e Triangulum, os três projetos produziram coletivamente um documento que resume as experiências e conhecimentoas adquiridos nestes cinco anos de implementação. O conjunto de recomendações de boas-práticas tem como propósito apoiar outras cidades da UE na transição para cidades e comunidades inteligentes e sustentáveis.

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.