ENERGIAS
Portugal bate recorde mínimo mundial em leilão de energia solar

Portugal bate recorde mínimo mundial em leilão de energia solar

A EDP e a Galp ficaram de fora dos vencedores do leilão agora terminado e os resultados da disputa bateram um novo recorde mundial

O preço-base de licitação era 45 euros por megawatt hora (MWh), mas, num dos 22 lotes em leilão, a proposta vencedora foi de apenas 14,8 euros por MWh, quase menos 70% do que o preço-base. É o mínimo histórico.

EDP, Galp, EDF, Iberdrola, Finerge e Voltalia eram algumas das 64 empresas inscritas no leilão, apurou o jornal Expresso. Os 22 lotes em disputa dão direito de acesso à rede de 1400 MW de novas centrais solares. As construções terão de ser feitas nos próximos três anos.

A capacidade agora leiloada representa cerca de 6% da capacidade elétrica de produção total instalada em Portugal e os 1400 MW representam o dobro da capacidade fotovoltaica que o país tem hoje operacional.

Iberdrola e Total Solar foram algumas das vencedoras do leilão. Os resultados finais desta disputa só serão publicados em agosto, pela Direção-Geral de Energia e Geologia.

O jornal Expresso fez as contas sobre a rentabilidade dos projetos vencedores e concluiu que, em 15 anos, caso a eletricidade seja vendida a 20 euros por MWh, a receita vai corresponder a cerca de 650 mil euros – o mesmo valor médio do custo de instalação de centrais solares de grande escala. Ou seja, ao final de 15 anos estaria apenas paga a instalação. Por outro lado, existirá, potencialmente, uma descida do custo de produção cobrado aos consumidores, no futuro.

O custo do painel solar por Watt, em termos médios, caiu oito vezes em dez anos, não só por uma maior eficiência elétrica por m², como pela crescente capacidade de produção de painéis fotovoltaicos, especialmente por fabricantes orientais malaios, chineses e japoneses. O recorde de preço baixo agora atingido acaba por ser uma consequência desta descida dos preços no principal componente da instalação. 

Sobre o interesse dos operadores estrangeiros no território português, talvez a resposta esteja no facto de o PV Output (produção teórica por KW instalado) nas regiões do Algarve e Alentejo chegar a atingir 1850 KWh por ano (dados do banco mundial em Global Solar Atlas)  – as segundas melhores regiões da Europa, logo atrás da região espanhola da Andaluzia.

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.