INOVA
Apenas 18% das empresas têm uma estratégia global sustentável de IT

Apenas 18% das empresas têm uma estratégia global sustentável de IT

57% das organizações afirmam não conhecer a pegada de carbono da sua própria organização. Os sectores bancário e de produtos de consumo são os que apresentam os mais elevados níveis de consciencialização

Embora as soluções tecnológicas possam ajudar a resolver problemas ambientais, as IT também apresentam no seu conjunto uma pegada de carbono. De acordo com um novo relatório da Capgemini, as empresas que desenvolveram um roteiro abrangente para acelerar a implementação de IT sustentáveis viram melhorias nas pontuações do ESG (61%), satisfação do cliente (56%) e testemunharam a poupança fiscal (44%).

No entanto, as organizações ainda não sabem como abordar proativamente o impacto ambiental da empresa, uma vez que apenas 18% têm uma estratégia global abrangente de IT sustentável com objetivos e prazos bem definidos, e apenas 6% atingiram um alto nível de maturidade sustentável de IT.

As organizações ainda não vêem as IT sustentáveis como uma prioridade para incluir na agenda que marcará o seu caminho para a redução da sua pegada de carbono. De acordo com o relatório, apenas 22% planeiam reduzir mais de um quarto da sua pegada de carbono através de IT sustentáveis nos próximos três anos. Além disso, 57% dos inquiridos dizem desconhecer a pegada de carbono da sua própria organização.

Os sectores bancário e de produtos de consumo apresentam os níveis mais elevados de consciencialização (52% e 51%, respectivamente), enquanto o setor da indústria transformadora é o mais baixo (28%). Apenas 34% sabem que a produção móvel e portátil tem uma pegada de carbono mais elevada do que usar estes dispositivos ao longo da sua vida.

A maioria das organizações tem as ferramentas certas ou padrões estabelecidos para medir o impacto ambiental das IT. Apenas 29% utilizam ferramentas de avaliação de carbono e apenas 34% dizem que as IT sustentáveis estão na agenda do seu conselho de administração. No total, apenas 1% atingiram os seus objetivos.

Definir um custo de carbono para as operações de IT pode ajudar as organizações de departamentos a tomar consciência do impacto da sua pegada, mas apenas 27% das organizações padronizaram esta prática.

O sector tecnológico está bem posicionado para impulsionar a mudança de políticas. As empresas tecnológicas estão a tomar medidas proactivas para descarbonizar operações, serviços e produtos de IT, e muitas delas já anunciaram os seus objetivos de neutralidade carbónica.

Como resultado, muitas organizações estão a tentar transferir a responsabilidade para a indústria tecnológica para ajudá-las a estabelecer práticas de IT sustentáveis. Cerca de 52% das organizações acreditam que as empresas tecnológicas devem incorporar uma dimensão sustentável de IT nos seus produtos e serviços, 61% querem que as empresas tecnológicas as ajudem a medir o impacto ambiental das suas IT, e 45% estão dispostas a pagar um prémio de até 5% por produtos e serviços de IT sustentáveis.

"A sustentabilidade deve estar no centro do nosso esforço global para a recuperação pós-pandemia, e as IT não podem ser ignoradas. As organizações devem reconhecer o impacto das emissões de carbono no mundo digital e agir em conformidade, acelerando a mudança para modelos de negócio que dependem de capacidades de computação sustentáveis", afirma Cyril Garcia, CEO da Capgemini Invent e membro da Comissão Executiva do Programa SRSE do Grupo.

Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.