MOB
Colónia testa solução blockchain em mobilidade elétrica

Colónia testa solução blockchain em mobilidade elétrica

A cidade alemã deu recentemente início a um projeto piloto com vista a testar blockchain na monitorização o número de “milhas verdes” conduzidas por veículos elétricos em zonas urbanas de acesso controlado

Ford anunciou um teste-piloto em Colónia, Alemanha, para testar veículos elétricos híbridos plug-in (PHEV). O teste de 12 meses visa explorar o uso de blockchain para monitorizar o número de “milhas verdes” conduzidas por PHEVs, particularmente em zonas de baixas emissões nas grandes cidades. Para este teste, a Ford tem em vista os proprietários de veículos comerciais, incluindo frotas.

Muitas grandes cidades, como Colónia e Londres, têm zonas de acesso controlado para reduzir a poluição resultante do tráfego. Londres tem uma infame zona de congestionamento no centro da cidade. Numa tentativa de combater este padrão, entre as 7h e as18h, os automobilistas precisam de pagar 11,50 libras por dia para entrar na área – mas os veículos que atendem aos padrões de emissão ultra-baixa ficam isento.

Os automobilistas precisam de pagar eletronicamente antes ou pouco depois de entrar na zona. As matrículas do veículo são registadas automaticamente à entrada para monitorar o uso. Colónia tem um sistema semelhante.

A Ford notou que estas zonas comportam desafios, tanto na sua implementação como administração. Além disto, os motoristas precisam de estar muito atentos para saber quando estão a entrar na área de baixas emissões e as horas em que as restrições entram em vigor.

No teste de Colónia, o modem celular a bordo FordPass Connect irá registar as “milhas verdes” dos veículos numa cadeia de blockchain, permitindo a partilha destes dados com as entidades relevantes, como o empregador do automobilista e a administração pública local. O que é particularmente novo é que os limites das zonas de baixa emissão podem ser adaptados em tempo real – os veículos podem mudar automaticamente para o modo de baixa emissão ao monitorizar a sua localização via GPS.

"A tecnologia blockchain que estamos a testar em Colónia permite a monitorização e registo seguro e inviolável dos registos de emissões dos veículos, o que se torna ideal para o piloto dos PHEVs", referiu Gunnar Herrmann, presidente do conselho de administração da Ford-Werke.

A Ford tem participado ativamente em vários projetos de blockchain; é, por exemplo, um dos membros fundadores do MOBI, um consórcio de blockchain para serviços de mobilidade. Várias empresas de automóveis da MOBI, incluindo a Ford, estão a testar nos EUA a solução de identificação de veículo (VID) da MOBI. No início deste ano, a Ford juntou-se também a outro consórcio com a IBM e a LG Chem para levar a cabo um piloto de blockchain para certificar a proveniência do cobalto, um elemento-chave nas baterias de carros elétricos.

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.