ENERGIAS
Dia da Sobrecarga da Terra recuou em três semanas – pelos motivos errados

Dia da Sobrecarga da Terra recuou em três semanas – pelos motivos errados

Este ano, o Earth Overshoot Day – dia em que a humanidade consome a totalidade dos recursos que a terra poderia restabelecer num ano – chegou três semanas mais tarde. Mas isto não se deveu a um progresso sustentável, mas sim ao abrandamento económico imposto pela pandemia de COVID-19

A 22 de agosto, o Earth Overshoot Day deste ano chegou mais de três semanas mais tarde do ano passado, resultado do facto de a pandemia COVID-19 ter forçado um desacelaramento radical das atividades económicas e industriais. Como resposta aos desafios de saúde pública e a recuperação económica em todo o mundo, a Schneider Electric e a Global Footprint Network combinaram esforços para estimular e promover um diálogo estratégico sobre a geração sucesso empresarial sustentável a longo prazo.

De acordo com uma investigação da Global Footprint Network, esta redução foi causada em grande parte pelo abrandamento nas viagens e na construção devido aos bloqueios induzidos pelo COVID-19 em todo o mundo. As emissões de carbono caíram 14,5% e a desflorestação em 8%.

A Schneider Electric e a Global Footprint Network sugerem que este progresso, apesar de positivo, ocorreu pelos motivos errados, e não se traduzirá numa mudança a longo prazo. A queda no consumo de recursos observada em 2020 foi repentina e inesperada. Visto que foi imposta, está destinada a ser temporária. Sem impedimentos, a humanidade continua a exigir tanto da natureza como se tivéssemos os recursos de 1.6 Terras.

O e-book conjunto "Strategies for One-Planet Prosperity" lançado pelas duas empresas apresenta uma framework para que as empresas se mantenham relevantes num mundo cada vez mais moldado pelas mudanças climáticas e limitações de recursos: melhorando o bem-estar da humanidade dentro dos meios do nosso planeta (´one-planet prosperity'). Segundo explicado no e-book, esta dupla estratégia é cada vez mais necessária para que as empresas mantenham vantagem competitiva de longo prazo. A escolha é entre planear com antecedência para apoiar as necessidades humanas de bem-estar e segurança de recursos, aumentando assim a possibilidade de se tornarem economicamente bem-sucedidos e resilientes, sob o risco de manter os negócios normais e se tornarem irrelevantes.

A framework ‘One Planet Prosperity’ foi lançada no ano passado pela Schneider Electric e pela Global Footprint Network. Este ano, os parceiros uniram-se para ilustrar como as empresas cujos produtos e serviços apoiam o sucesso de longo prazo da humanidade - contribuindo para mudar a data do Earth Overshoot Day - estão melhor posicionadas para permanecerem relevantes a longo prazo.

"Com a recuperação económica presente na mente de todos, chegou a hora de os empresários e líderes da indústria reconhecerem que fornecer produtos e serviços de forma que proteja a sobrevivência da humanidade não é uma questão de nobreza, mas de fazer o que é necessário para  os seus negócios", alerta Mathis Wackernagel , fundador e presidente da Global Footprint Network

O estudo realizado pelas duas organizações indica, por exemplo, que se 100% dos edifícios e da infraestrutura industrial existentes em todo o mundo fossem equipados com soluções de eficiência energética e tecnologia de energia renovável atualmente disponíveis (assumindo que não houvesse mudança nos hábitos da humanidade), a data do Earth Overshoot Day poderia recuar pelo menos 21 dias – o equivalente ao resultado do abrandamento da economia verificado este ano, sem o impacto económico associado. Isso significa que apenas simples retrofits de energia podem fazer uma diferença significativa.

O e-book oferece também exemplos de empresas, em diversos setores da economia, cujo modelo de negócios apoia este framework.

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.