ENERGIAS
Schneider Electric premiada por projeto Smart Grids

Schneider Electric premiada por projeto Smart Grids

Um projeto da Schneider Eletric com a E.ON vence prémio EnerTIC de tecnologia de Smart Grids ecológicas e digitais, graças a um conjunto abrangente de capacidades digitais que ajudou a E.ON a melhorar a segurança, a fiabilidade e a eficiência da sua rede.

A Schneider Electric foi premiada na 8ª edição dos prémios enerTIC. O seu projeto para a E.ON, que procurava conseguir uma rede de distribuição de energia mais sustentável e sem gases de efeito de estufa, foi premiado na categoria “Smart Grid”.

A E.ON, a maior distribuidora de eletricidade da Suécia, está firmemente comprometida com a sustentabilidade, destacando-se o seu objetivo de se tornar uma empresa sem combustíveis fósseis até 2025 e reduzir as emissões de gases com efeito estufa (GEE). Com vista a alcançar os seus objetivos, a E.ON lançou um projeto-piloto na cidade sueca de Norrköping que consistia em substituir os seus quadros elétricos de média tensão SF6 por outros sem SF6 que utilizam a inovadora tecnologia Shunt Vacuum Interruption (SVI) da Schneider Electric.

O SF6 é um gás de efeito de estufa cujo potencial de aquecimento global é muito superior ao do CO2. Amplamente utilizado no setor elétrico para equipamentos de alta e média tensão, as regulamentações atuais e futuras incitam à adoção de alternativas que possam reduzir o impacto ambiental. As tecnologias sem SF6 já estão disponíveis e possuem características e dimensões semelhantes às dos quadros tradicionais com SF6 existentes no mercado. A nova tecnologia ecológica e digital da Schneider Electric é apresentada no AirPacT, um disjuntor interruptor, e na SM AirSeT, uma gama de quadros elétricos de média tensão – que utilizam, ambos, uma inovadora interrupção a vácuo e isolamento de ar puro.

“Estamos encantados por o nosso projeto com a E.ON ter recebido um prémio enerTIC, que reconhece as empresas empenhadas na inovação, eficiência e sustentabilidade”, afirma Martina Tomé, Vice President of Power Systems, Schneider Electric Iberia. “Da mesma forma, estamos orgulhosos de termos podido ajudar a E.ON com a nossa nova tecnologia de média tensão digital e sustentável sem SF6, de forma a que pudessem progredir na consecução dos seus compromissos climáticos, colocando a descarbonização da rede no centro da sua estratégia empresarial e a digitalização como o seu principal facilitador.”

 

Uma rede de distribuição elétrica mais sustentável, segura e fiável

O alcance do piloto lançado pela E.ON, e descrito no projeto premiado, abrange, para além da nova solução de quadros elétricos sem SF6, a plataforma modular de hardware e firmware da Schneider Electric para a gestão de redes de distribuição de média e baixa tensão, a Easergy T300 RTU. Inclui ainda sensores de temperatura e humidade conectados, pertencentes à arquitetura EcoStruxure da empresa.

Os quadros elétricos sem SF6 da Schneider Electric economizam 2,4kg de SF6 em subestações de média tensão, o equivalente a 56,4 toneladas de CO2, assim satisfazendo as expectativas da empresa relativamente ao respeito pelo ambiente, mantendo-se alinhados com a transição energética que está a acontecer na Suécia, e abrindo caminho para instalações mais ecológicas e digitais.

A solução fornecida pela Schneider Electric também correspondeu às expectativas do E.ON em termos de segurança e interoperabilidade com o equipamento já instalado. A segurança representa um aspeto especialmente importante, porque as subestações de média tensão estão localizadas perto de áreas públicas ou dentro de edifícios.

Para além de uma rede de distribuição mais sustentável e sem gases de efeito de estufa, a E.ON possui agora uma maior compreensão das suas operações, o que lhe permite detetar falhas de forma precoce, otimizar as operações de manutenção e os custos operacionais, e ao mesmo tempo melhorar a fiabilidade de toda a rede. “O que mais nos impressionou na solução foi a ideia holística de uma tecnologia sem SF6 com capacidades digitais,” afirma Kim Sunnerberg, Technical Manager da E.ON. “Vemos o EcoStruxure e a nova tecnologia sem SF6 como uma grande oportunidade para o futuro”.

 

Uma tecnologia reconhecida pela sua inovação, eficiência e sustentabilidade

A solução da Schneider Electric elimina o custo de reciclagem do SF6 ou outros gases e reduz os custos de manutenção e substituição dos equipamentos. Para além disso, graças à conectividade do equipamento digital, que cumpre os padrões de comunicação e cibersegurança para o controlo e supervisão remota ou local de subestações, ajuda a proporcionar um fornecimento de energia fiável e contínuo.

A tecnologia de quadros de média tensão sem SF6 da Schneider Electric, SM AirSeT,vencera anteriormente dois prémios: um IF Design Award e o prestigiado prémio Industrial Energy Efficiency, na categoria de Economia Energética, galardoado pela Hannover Messe. A tecnologia foi também reconhecida como uma das 10 melhores inovações pelo Innovation for Cool Earth Forum (ICEF).

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.