SMART CITIES
A nova geração de cidades no Portugal Smart Cities Summit

A nova geração de cidades no Portugal Smart Cities Summit

Foram mais de cem expositores a encher a Feira Internacional de Lisboa entre os dias 21 e 23 de maio. Desde conferências a experiências tecnológicas inovadoras, os visitantes puderam olhar para o futuro das cidades

Na FIL, uma nova conceção de cidade foi montada, com as soluções mais recentes nos setores das energias renováveis, eficiência energética e hídrica, reabilitação urbana ou combate às alterações climáticas. No futuro, espera-se que a ‘mini-cidade’ ali montada passe para o lado de fora e que as ideias, tecnologias e infraestruturas sejam aplicadas de forma natural. Tratam-se de elementos reais, já instalados no imaginário das cidades, mas que ainda não são adotados de forma convencional.

A Smart Planet percorreu a feira ao longo dos seus três dias e pôde conhecer algumas das novidades que vão contribuir para cimentar cidades inteligentes.

Energia

No setor da energia, a EDP apresentou o Labelec, um ‘centro de excelência’ focado em testar equipamento elétrico e materiais isolantes, estudar questões ambientais, qualificar fornecedores e equipamentos e oferecer consultoria em estudos técnicos e projetos de inovação na área da energia. Parte deste projeto, o Smartlab está virado para o desenvolvimento de redes inteligentes: apresenta novidades na calibração de contagem, infraestrutura de contadores inteligentes e postos de transformação, entre outros.

Outro projeto, iniciado em 2018, é o Smart Home - no qual várias empresas contribuíram para desenvolver uma casa energicamente eficiente com base em soluções como a energia solar, climatização e eficiência passiva.

Mobilidade

A EMEL oferece parques de estacionamento articulados com os transportes públicos, um sistema de bicicletas partilhadas (Gira) e obras de requalificação em espaços públicos lisboetas. Elevadores e escadas rolantes nas zonas mais íngremes da cidade são outras propostas para tornar a mobilidade mais eficiente e sustentável.

Além disto, 30% da frota EMEL é constituída por veículos elétricos, o que equivale a menos 55 toneladas de CO2 produzidas por ano. A sensibilização também passa pelo ensino primário, básico e secundário – o projeto “Pela Cidade Fora” ensina a cidadania e mobilidade sustentável a crianças e jovens.

Por sua vez, a Soltráfego promove soluções de gestão concebidas para maximizar a eficiência do tráfego dentro das cidades. Com a plataforma Go Traffic faz-se a gestão inteligente dos semáforos em função dos padrões e rotas dos transportes públicos. Já a plataforma Go Travel utiliza, de forma anónima, a assinatura do sinal bluetooth dos smartphones dos automobilistas para determinar os padrões de tráfego e tempos de viagem dentro da cidade, de forma a fornecer insights para o planeamento urbano.

A empresa oferece ainda monitorização e manutenção preditiva dos parquímetros através da plataforma City Line.

Por último, a Soltráfego está também presente no mercado de soft mobility com um serviço de bicicletas elétricas, estreada em Torres Vedras.

Software

A Altitude Software oferece, através do sistema Xperience, uma solução completa de software para call center baseada em standards abertos e focada na unificação e consistência de todos os pontos de contacto, tanto em front-office como em back-office. Trata-se de um sistema omnicanal, que já foi adotado pela Câmara Municipal de Cascais para várias das suas aplicações de comunicação com os habitantes.

Iluminação

A Schréder assume ter dois tipos de oferta: os sistemas de controlo inteligente de iluminação convencionais e o sistema Shuffle, uma novidade multifacetada que extravasa a oferta de apenas iluminação.

O Shuffle adapta-se à infraestrutura pré-existente de iluminação urbana, mas apresenta-se como um candeeiro multiusos que oferece iluminação, vigilância, botão de pânico, Wi-Fi, medidor de qualidade do ar, carregador de veículos elétricos e sonorização. O dispositivo pode contar com todas estas mais-valias ou selecionarem-se apenas as necessárias. No caso de Oeiras, já há quase 20 candeeiros espalhados pela cidade, que contam, além da iluminação, com carregador elétrico, som e Wi-Fi.

Instalação

A Olivetel é fabricante de armários para instalações interiores e exteriores e são seus clientes os setores de tecnologias de informação, telecomunicações e energia. No seu expositor, a Olivetel apresentou uma nova solução de armários à prova de tinta, fáceis de limpar e ideais para ambientes onde exista uma preocupação estética, além de funcional. Os produtos OliRack são dirigidos a usos específicos e complexos e a gama de armários EcoRack promete servir para objetivos mais simplificados.

No âmbito da IoT, a Cilnet propõe-se a ajudar no desenvolvimento de smart buildings, otimização do custo da água, sistema de rega inteligente, parqueamento inteligente, gestão de recolha de resíduos e controlo da qualidade do ar.

Através de sensores inteligentes e aplicando-se a rede LoRa, é possível, por exemplo, monitorizar a capacidade de caixotes do lixo, perceber a ocupação de parques de estacionamento, detetar fugas de água, ou saber a temperatura, grau de poluição ou ruído em determinado local.

O TOMI, instalação interativa de comunicação urbana é user-friendly e promove atividades e pontos de interesse como turismo, cultura, comércio local e serviços públicos. De forma inteligente e em tempo real, notícias locais, agenda de eventos, diretório da cidade e serviços de mobilidade estão disponíveis nos TOMI. Além disto, trata-se de um software inclusivo adaptado a pessoas com incapacidades visuais e outras, bem como várias línguas disponíveis.

Uma das novidades é a opção de se tirarem senhas para serviços públicos como a Segurança Social ou Finanças. Trata-se de uma parceria da empresa com o governo português que pretende facilitar o acesso a serviços e poupar em filas de espera. No final de cada mês, a TOMI obtém um relatório de utilização dos serviços. O ‘botão’ referente aos Transportes Públicos é um dos mais populares.

Suporte

O integrador Warpcom ajuda as cidades a construírem ecossistemas digitais integrados, ao fornecer frameworks para a implementação de projetos, adaptando-se aos requisitos da cidade de forma a obter informação relevante para as suas necessidades. Tendo em conta a premissa de que todas as cidades começam por implementar projetos físicos, e só raramente projetos estruturantes, a Warpcom promete criar o framework base para a implementação holística de projetos.

Também a Wavecom oferece suporte no âmbito das cidades inteligentes, no sentido de recolher informação relevante e transmitir aos autarcas de forma a que estes possam tomar decisões informadas. No caso particular do turismo, a empresa recolhe informação a partir do uso de redes públicas de Wi-Fi e obtém padrões de comportamento, nacionalidade, uso de transportes públicos, entre outros indicadores.

Tags
Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.